quarta-feira, 21 de novembro de 2007

Que de sorte eu não tenha nada. Que dessa moeda me saia a resposta. Cara, sim. Coroa, não. Quanto de realidade o homem suporta? Coroa! Falta-me coragem. Quanto de fantasia é necessário para suportar a realidade? Cara! Onde foi mesmo que deixei meu rosto? Uma moedinha, dez centavos de Real. No ar, para cima... Para baixo...

?
?
?
?
?
?
?
?
?
?
?
?
?
?

Fechada na palma da minha mão...

2 comentários:

Fábio disse...

Pobre moedinha. Não deve ser fácil ser a mensageira do destino.rs estou curioso, afinal saiu cara? ou coroa?

acima disse...

Ser� leve o fardo da moeda? talvez ela esteja a cantarolar:
Whatever tomorrow brings, I'll be there...
With open arms and open eyes...