quarta-feira, 11 de julho de 2007

- Deus, dá um grito e manda tudo parar, dá?

Tudo pulsa, aqui dentro. E dura e dói de tão belo. E cintila, expande e toma o que é de direito por tanto tempo. Distorcer a realidade, solução? No mundo que apalpo, as coisas são sonhadas. No mundo que sonho, as coisas são palpáveis (ou não...). Na cor-viva me encontro e me perco. E me perderia, sempre, para encontrar a cor-sonhada no mundo que apalpo.

- Dois fios, Deus! Entrelace-os ou mande parar...

Um comentário:

Elis disse...

Perfeito! Simples assim!
Beijos