sexta-feira, 16 de fevereiro de 2007

Não vês? A luz que incide sobre o cristal libertando
as sete cores para pintar as sete mil delicadezas...
Não ouves? Toca La valse d’Amèlie.
Pegue-me pelas mãos e dancemos.
A grande valsa suspira por nossos passos, não vês...



Vá! Torna-me banca de flores sem saber...

Um comentário:

juniogr disse...

Tornar-te-ia se pudesse me achar em seus passos. Passos que não vejo, que distante demais, não escuto ao menos os sussuros e suspiros. Volta pro mundo, praquele que temos em comum, e assim te inebriarás em meus passos.